TEMENDO MANIPULAÇÃO DE JOGOS, FIFA NAO DESCARTA CANCELAR JOGOS DA COPA



A manipulação de jogos na Copa de 2014, no Brasil, é um assunto que vem preocupando a FIFA e toda sua cúpula. Deixando isso claro, o chefe de segurança da entidade maior do futebol, Ralf Mutschke, em entrevista ao periódico alemão Frankfurter Allgemeinen Sonntagszeitung, afirmou que a inteligencia da FIFA está em alerta sobre o risco "Temos que assumir de forma clara que o crime organizado está tentando manipular os jogos da Copa do Mundo. Neste evento, há um volume maior de apostas que são feitas e os maiores ganhos são alcançados" - afirmou.
Logo após, ao ser perguntado sobre a possibilidade do cancelamento de alguns jogos que, possivelmente, fossem provados que sofreram manipulação, o dirigente afirmou que "Tudo é possivel".
Ano passado, em um congresso de segurança do esporte, em Zurique, Mutschke, afirmou que acabar com a corrupção no esporte é quase impossível e que, inclusive, isso é um mal antes mesmo do início das apostas sobre jogos "Sempre houve corrupção no esporte, antes mesmo do surgimento das apostas sobre jogos, e sempre haverá. É impossível acabar totalmente com a manipulação de resultados" - disse.
Ele ainda afirma que menos de 1% dos jogos em que a entidade monitorou, foram manipulados. Foram cerca de 350, de um total de 330 mil. O número preocupante, como disse Mutschke no evento, era o que mostrava que 10% do total de dinheiro apostado está relacionado a partidas manipulados, algo em torno de 90 bilhões de dólares.



Com informações de UOL Esportes
read more

MAIKON LEITE ESTREIA COM GOL, EM DERROTA DO ATLAS, NO MÉXICO


O atacante Maikon Leite, ex-Santos, Palmeiras e, mais recentemente, Náutico, lanterna e rebaixado no último Campeonato Brasileiro, estreou com gol pelo Atlas, em partida válida pela 2ª rodada do torneio Clausura do Campeonato Mexicano. Entretanto, o gol do brasileiro nao foi suficiente pra evitar a derrota, por 3 a 1 diante do Léon.
Os gols do Léon foram marcados por Carlos Peña (2) e Luís Jimenez. Na próxima rodada, o Atlas recebe o Atlante, em casa. Já o León irá até a Cidade do Mexico enfrentar o America, no estádio Azteca.

VEJA O GOL ABAIXO:


read more

FECHOU O MERCADO EUROPEU DE TRANSFERÊNCIAS! SAIBA O QUE ACONTECEU!

Nessa segunda-feira, o mercado de transferências europeu fechou. Exceto para Turquia e França, que fecha nesta quarta-feira, e para a Rússia que fecha na sexta. Os principais clubes do continente, como já é de praxe, abriram os cofres e desembolsaram grandes valores para reforçar seus elencos, destaque para o Real Madrid que fez a maior negociação da história ao contratar o galês Gareth Bale, oriundo do Tottenham, por € 100 milhões. Neymar que saiu do Santos e foi para o Barcelona, a volta de Kaká ao Milan, a ida de Samuel Eto'o rumo ao Chelsea e de Özil ao Arsenal, além dos vários jogadores contratados pelo Tottenham, também são alguns dos destaques. Abaixo, iremos mostrar as principais transferências, por país e por clubes.


ESPANHA

ATLÉTICO DE MADRID

QUEM CHEGOU: David Villa (Barcelona) - € 5 milhões; Guillavogui (Saint-Ettiène) - € 10 milhões; Alderweireld (Ajax) - € 7 milhões; 

QUEM SAIU: Falcão Garcia (Monaco) - € 60 milhões; Demichelis (Manchester City) - € 5 milhões.




BARCELONA:

Neymar em sua apresentação ao Barcelona

QUEM CHEGOU: Neymar (Santos) - € 57 milhões; 

QUEM SAIU: David Villa (Atlético de Madrid) - € 5 milhões; Thiago Alcântara (Bayern de Munique) - € 25 milhões; Abidal (Monaco) - Livre; Bojan (Ajax) - Empréstimo.


REAL MADRID

Gareth Bale em sua apresentação ao RMA Foto: Reuters
QUEM CHEGOU: Gareth Bale (Tottenham) - € 100 milhões; Illarramendi (Real Sociedad) - € 30 milhões; Isco (Málaga) - € 25 milhões; Casemiro (São Paulo) - € 6 milhões; Carvajal (Bayer Leverkusen) - € 6,5 milhões.

QUEM SAIU: Ricardo Carvalho (Monaco) - Livre; Juanfran (Bétis) - Livre; Callejón, Albiol e Higuain (Napoli) - Livre, € 12 milhões e € 37 milhões, respectivamente; Kaka (Milan) - Livre; Özil (Arsenal) - € 47 milhões.


FRANÇA

LYON

QUEM CHEGOU: Danic (Vallenciennes) - € 1 milhão; Bedimo (Montepellier) - € 2 milhões.

QUEM SAIU: Michel Bastos (Al Ain) - € 4,5 milhões; Lisandro López (Al-Gharafa) - € 6 milhões; Monzón (Catania) - € 3,3 milhões.


MONACO



QUEM CHEGOU: Falcão Garcia (Atlético de Madrid) - € 60 milhões; João Moutinho e James Rodríguez (Porto) - € 25 milhões e € 45 milhões, respectivamente; Ricardo Carvalho (Real Madrid) - Livre; Abidal (Barcelona) - Livre; Isimat-Mirin (Valenciennes) - € 4 milhões; Martial (Lyon) - € 5 milhões; Kondogbia (Sevilla) - € 20 milhões.

QUEM SAIU: 


OLYMPIQUE DE MARSELHA

QUEM CHEGOU: Dimitri Payet (Lille) - € 10 milhões; Mendy (Le Havre) - € 4 milhões; Imbula (Guinguamp) - € 7 milhões; Lemina (Lorient) - € 11 milhões; Thauvin (Lilla) - € 15 milhões;

QUEM SAIU: 


PSG



QUEM CHEGOU: Cavani (Napoli) - € 63 milhões; Digne (Lille) - € 15 milhões; Marquinhos (Roma) - € 35 milhões; 

QUEM SAIU: Mamadou Sakho (Liverpool)€ 17 milhões; Lugano (West Bronwich) - Livre; Chantôme (Toulouse) - Livre; Gameira (Sevilla) - € 8 milhões; Bodmer (Saint Ettiene) - Empréstimo.


INGLATERRA

ARSENAL

QUEM CHEGOU: Mezut Özil (Real Madrid) - € 37 milhões; Viviano (Palermo) - Empréstimo; Flamini (Milan) - Livre; 

QUEM SAIU: Chamakh (Crystal Palace) - € 1,2 milhão; Gervinho (Roma) - € 8 milhões; 


CHELSEA



QUEM CHEGOU: William e Samuel Eto'o (Anzhi) - € 38 milhões e Livre, respectivamente; Atsu (Porto) - € 5 milhões; 

QUEM SAIU: Moses (Liverpool) - Empréstimo; Lukaku (Everton) - Empréstimo; 


LIVERPOOL

QUEM CHEGOU: Luis Alberto (Sevilla) - € 8 milhões; Iago Aspas (Celta) - € 8,2 milhões; Mignolet (Sunderland) - € 10,2 milhões; Cissokho (Valencia) - Emprétimo; Sakho (PSG) - € 17 milhões; Llori (Sporting) - € 10 milhões; Moses (Chelsea) - Empréstimo.

QUEM SAIU: Andy Carroll (West Ham) - € 17,5 milhões; Borini (Sunderland) - Empréstimo; Downing (West Ham) - € 7 milhões; Pepe Reina (Napoli) - Empréstimo.


MANCHESTER CITY

QUEM CHEGOU: Demichelis (Manchester City) - € 5 milhões; Jovetic (Fiorentina) - € 30 milhões; Negredo (Sevilla) - € 25 milhões; Jesus Navas (Sevilla) - € 20 milhões; Fernandinho (Shakhtar Donetski) - € 30 milhões; 

QUEM SAIU: Carliton Tevez (Juventus) - € 12 milhões; Gareth Barry (Everton) - Empréstimo; Sinclair (West Bronwich) - € 2,3 milhões; Maicon (Roma) - Livre; Roque Santa Cruz (Manchester City) - Empréstimo; Bridge (Reading) - Livre.


MANCHESTER UNITED

QUEM CHEGOU: Marouane Fellaini (Everton) - € 32 milhões; 

QUEM SAIU: 


TOTTENHAM

Paulinho em sua chegada ao Tottenham Foto: Divulgação


QUEM CHEGOU: Paulinho (Corinthians) - € 20 milhões; Chadli (Twente) - € 7 milhões; Caulkier (Cardiff City) - € 9,15 milhões; Roberto Soldado (Valencia) - € 30 milhões; Lamela (Roma) - € 30 milhões; Chiriches (Steua Bucaresti) - € 9,8 milhões; Capoue (Toulouse) - € 10 milhões; Eriksen (Ajax) - € 13,5 milhões; 

QUEM SAIU: Gareth Bale (Real Madrid) - € 100 milhões; Dempsey (Seattle) - € 6,8 milhões; Huddlestone e Livermore (Hull City) - € 6 milhões e € 300 mil, respectivamente; Scott Parker (Fulham) - € 4,8 milhões;

ITÁLIA

FIORENTINA

Mario Gomez em sua apresentação à Fiorentina


QUEM CHEGOU: Mário Gomez (Bayern de Munique) -  20 milhões; Joaquín (Málaga) - Livre; Ilicic (Palermo) -  9 milhões; Ante Rebic (Rajduk Split) -  4 milhões.

QUEM SAIU: Jovetic (Manchester City) -  30 milhões; Seferovic (Real Sociedad) -  3 milhões; Luca Toni (Chievo Verona) - Livre; Ljajic (Roma) -  11 milhão.


INTERNAZIONALE

QUEM CHEGOU: Mariga (Parma) - Livre.

QUEM SAIU:


JUVENTUS:

QUEM CHEGOU: Carlos Tevez (Manchester City) - € 12 milhões; Peluso (Atalanta) - € 4,8 milhões; 

QUEM SAIU: Giaccherini (Sunderland) - € 9 milhões; Felipe Melo (Galatasaray) - € 3,75 milhões; Matri (Milan) - € 12 milhões; Marrone (Sassuolo) - € 4,5 milhões.


LAZIO

QUEM CHEGOU: Felipe Anderson (Santos) - € 8 milhões; Lucas Biglia (Anderlecht) - € 7 milhões;

QUEM SAIU: 


MILAN

Kaká em sua volta ao Milan Foto: Luca Bruno/AP


QUEM CHEGOU: Kaká (Milan) - Livre; Matías Silvestre (Internazionale) - € 1 milhão; Matri (Juventus) - € 12 milhões.

QUEM SAIU: Kevin Prince-Boateng (Schalke 04) - € 12 milhões; Flamini (Arsenal) - Livre; 

NAPOLI

QUEM CHEGOU: Higuain (Real Madrid)€ 37 milhões; Rafael (Santos) - € 12 milhões; Albiol (Real Madrid) - € 12 milhões; Pepe Reina (Liverpool) - Empréstimo; Duvian Zapata (Estudiantes) - € 6 milhões.

QUEM SAIU: Luca Cigarini (Atalanta) - € 2,25 milhões; De Sanctis (Roma) - € 500 mil; Gamberini (Genoa) - Livre; Gargano (Parma) - Empréstimo; Dossena (Sunderland) - Livre; Donadel (Verona) - Empréstimo.


ROMA

QUEM CHEGOU: Maicon (Manchester City) - Livre; Destro (Genoa) - € 4,5 milhões; Jedvaj (Dinamo Zagreb) - € 5 milhões; Strootman (PSV) - Empréstimo; De Sanctis (Napoli) - € 500 mil; Gervinho (Arsenal) - € 8 milhões; Borriello (Genoa) - Livre; Verre (Genoa) - € 2,5 milhões; Ljajic (Fiorentina) - € 11 milhões; Benatia (Udinese) - € 13,1 milhões; 

QUEM SAIU: Pablo Osvaldo (Southampton) - € 15, 1 milhões; Marquinhos (PSG) - € 35 milhões; Lamela (Tottenham) - € 30 milhões; 






read more

VILSON FICA NO PALMEIRAS. E NAO FOI PELOS R$ 700 MIL QUE A NEGOCIAÇAO MELOU.


Foto: César Greco/Arena




Motivo de críticas e insatisfação geral da torcida palmeirense, na última semana, a ida do zagueiro Vilson ao Sttutgart, da Alemanha, não irá mais acontecer. E o motivo?! Nao foi só pelos irrisórios e vergonhosos R$ 700 mil que o clube europeu iria pagar pelo jogador.
Em entrevista à SKY Sports, o diretor do Sttutgart, Fredi Bobic, afirmou que "Ele (Vilson) não está mais vindo". Segundo o dirigente, o motivo pelo qual a transferência foi cancelada foi a forma imposta pelo Palmeiras em receber o pagamento. Os alemães não queriam pagar o valor, considerado muito abaixo dos padrões do futebol atual, à vista. Com a negativa, Vilson que substituiria o turco Taşçi, vendido ao Spartak Moscou, deve retornar ao clube paulista.
Vilson é um dos jogadores que o Palmeiras recebeu, oriundo do Gremio, na negociação, no início do ano, envolvendo o atacante Hernán Barcos. O zagueiro também é o único que chegou ao clube palestrino em definitivo, por isso, pôde ser negociado, já que havia uma cláusula contratual que obrigava o time verde liberá-lo, caso houvesse uma proposta européia nesse valor.


read more

SESSÃO RETRÔ. ERA DE OURO DO DIABLO ROJO.

 



Galerinha que curte coisas retrôs , bem-vindos à sessão que fala sobre as antiguidades do nosso futebol mundial. Meu nome é Reylton Rafael Rosa Reis , sou colaborador e apreciador do bom futebol. Voltei a colaborar depois de tanto tempo com o blog para poder ter afinco em mostrar para leitor textos  que envolve magia da  história e futebol . Nessa sessão de retorno, vou falar sobre um time de uma época que dominou a América por ter sido tetra campeão seguido da Libertadores da América entre os anos: 72,73,74,75. Além do mais, foi campeão mundial em cima da Juventus com gol épico de um ser que só fica atrás de Di Stefano e Maradona. Bom, eu vou falar de um time que vem da Argentina, mas não é Boca Juniors e River Plate, mas sim o  Club Atlético Independiente. A equipe veste a camisa Roja (vermelha) , é rival de um outro grande time tradicional da Argentina, o Racing. 


RESUMO DA FUNDAÇÃO: 


     
Club Atlético Independiente, é um clube esportivo que tem a sua sede futebolística e social no Estádio Libertadores de América que fica localizada  na cidade de Avellaneda na província de Buenos Aires,  a cidade é mais ou menos  ao sul da província. Bom, a  sua origem histórica  está na capital Buenos Aires, no bairro histórico em Montserrat, este lugar é importantíssimo para a Argentina, sendo um  subúrbio que tem importantes prédios públicos , incluindo a prefeitura, a Câmara Legislativa da cidade, a Casa Rosada, Colégio Nacional de Buenos Aires e o Edifício Libertador. Independiente tem como data de fundação oficial o dia 1 de Janeiro de 1905, embora que a instituição tenha começado a ser formada no dia 4 de agosto de 1904.
      No futebol argentino, o Independiente  é considerado um grande clube como Racing Club, Boca Juniors, River Plate e San Lorenzo, sendo assim, um dos cinco grandes times de suma importância do futebol argentino. Então, vocês me perguntam: Por que é um dos cinco mais importantes? Aí vem a resposta: Atualmente, pelos dados das instituições futebolísticas como a Confederação Sul-Americana(CONMEBOL), e a Federação Internacional de Futebol (FIFA), o Independiente obtém 16 títulos internacionais oficiais, por isso o clube é historicamente uma das equipes mais gloriosas do mundo futebolístico.  Pela história, " El Rojo" sempre foi  respeitado por ser conhecido como "Rei De Copas", pois o clube argentino tem a maior quantidade de títulos internacionais durante décadas, sempre famoso  ao redor de todo o globo. Em suma, o “Diablo” é o máximo vencedor da Libertadores da América , com sete conquistas, sendo, também, o único tetracampeão consecutivo, o único clube que disputou finais em mais de uma oportunidade e se sagrou vencedor em todas, o primeiro clube argentino a sagrar-se campeão e bicampeão da competição, e também o primeiro destes a conquistá-la invicto, sendo que, entre os clubes do futebol de seu país, é o terceiro com o maior número de participações, 19, ao todo. 


A ERA DE OURO: REI DE COPAS
    
   
No futebol praticado nos anos 70, a equipe tornou-se famosa graças à Ricardo Bochini, Daniel-Bertoni, Enzo Trossero ,Santoro, Comisso, Sá, López e Pavoni; Galván, Raimondo, Semenewicz e Balbuena. Esses "caras" que citamos são alguns dos nomes responsáveis pelo esquadrão que dominou o futebol sul-americano nos anos 70. Meus amigos, com esses jogadores e mais outros, foi iniciada uma era futebolística que admiramos, e  como um amante da literatura que associa o futebol como uma inspiração a ser construída, temos uma epifania ao ver estas histórias de conquistas do Club Independiente Bom, voltando ao interesse, na época  muitos jornalista e cronistas diziam com pura sensibilidade que o time “Diablo”  tinha uma magia guiada pelo um futebol clássico regado a uma poesia nos tons suaves do Tango, pois, quando o time jogava, a perfeição dos passes e das tabelinhas era como uma literatura futebolística com notas musicas leves do ritmo musical mais tradicional das terras hermanas. Além do mais, o time literário do tango tinha uma magia tão forte que qualquer técnico conseguia se adaptar com o time, pois o clube fazia do elenco uma família e não importava alternância freqüente  dos treinadores.
 
 Portanto, as características que citamos anteriormente, são argumentos que concretizam a arte futebolístico da  "Era de Ouro"  que  fez do Independente a ser temido e respeitado no campo. Além disso, o clube  conseguiu muitas conquistas  da qual lhe rendeu o apelido de Rei de Copas. Nesta época, nos anos 70, o time acumulou 12 títulos, entre os quais podemos destacas: Copa Metropolitana 1970, 1971, 1977; Nacional, 1978 ; Copa Libertadores 1972, 1973, 1974, 1975 ; Taça Intercontinental 1973 e Copa América: 1974, 1975. O clube acabou com a hegemonia do Estudiante de la Plata e deixou o grande rival Racing com inveja que nenhum clube espera ter em relação ao rival.

COPA LIBERTADORES 1972


Independiente  obteve a sua classificação  para a competição intercontinental através da conquista milagrosa do Campeonato Metropolitano em 1971. O Rojo obteve a vitória sobre o Velez Sarsfield., e a vitória inesperada e conquistada foi graças ao time  liderado pelo técnico Pedro Dellacha, que organizou o time baseado em uma defesa excelente, um trabalho de meio-campo e frente eficiente e oportuna. Além do mais, o time tinha uma união muito forte por causa da amizade entre os membros que era algo indestrutível e por isso mesmo  que o time foi apelidado de “a família”.

   Quando começou a Libertadores, o time estava em plena forma e atingindo todas as metas desejadas. A base era formada por: Santoro; Commisso, Miguel Angel Lopez, Francisco Sá e Ricardo Pavoni; Luis Garisto e José Omar Pastoriza, Miguel Angel Raimondo e Alejandro Semenewicz; Agustín Balbuena, Eduardo e Hugo Saggioratto MAGLIONI; Bulla e também Carlos Manuel atuaram  como atacantes, e  havia também o Magan Mircoli que jogava como um meio campista lateral pelo lado direito. Dante jogava pela esquerda.  A campanha do time foi um grande vermelho de glória, com apenas uma derrota em 12 jogos e esta derrota foi contra o São Paulo no Estádio do Morumbi. O time ganhou do Universitário Deportivo do Peru graças a MAGLIONI, artilheiro vigoroso e oportuno, marcou os dois gols na final e assim consagrou o terceiro título do Independente que  foi sem dúvida o melhor time do torneio e, assim, um grande campeão.


  O PRIMEIRO TÍTULO INTER-AMERICANO E AS LÁGRIMAS DO MUNDIAL



No  mesmo ano que o clube  venceu a Copa Libertadores, também disputou a Inter-americana, competição já extinta que era disputada entre os vencedores da Copa Libertadores e da Copa dos Campeões da CONCACAF (Confederação de Futebol da América do Norte e Central). O time argentino enfrentou o Olímpia, de Honduras, e venceu os dois jogos nos placares de: 2 a 1 e 2 a 0, e assim conquistou seu primeiro título intercontinental. Porém, o clube foi disputar o mundial e perdeu, e sabe que time foi esse que derrotou o diabo? Sim, aquele time épico comandado por Cruyff: Ajax. Independiente enfrentou o carrossel vermelho e branco do Ajax e não suportou. No primeira peleja, na Argentina,  Cruyff fez o gol no início da partida e assim dava a vitória ao clube holandês até no fim do Segundo tempo, mas surgiu a luz vermelha da esperança quando Francisco Sá empatou o jogo de ida. Quando o Independiente  foi desembarcar na Holanda, o Ajax atropelou o esquadrão argentino  por 3 a 0. 


COPA LIBERTADORES DE 1973


1973 foi o ano glorioso para o Diablo por várias razões. Nessa temporada o time conquistou a tríplice coroa internacional: a Libertadores, a Copa Intercontinental e a Copa Inter-americana. Além do mais, aquele ano é destaque também, fundamentalmente, por uma dupla que faria uma das história mais belas do clube, e traria muitas vitórias e alegrias para o povo vermelho . A dupla composta por Ricardo Bochini, meia campista jovem  que  emergiu das divisões de base, e Daniel Bertoni, que era um jovem revelado pelo Quilmes.

A squadra foi a mesma do ano anterior. Em relação a defesa, os dois homens do meio mantidos a marca Raimondo e Semenewicz, acrescentou a presença vital de um jovem guerreiro espetacular Ruben Galvan e Balbuena, MAGLIONI e Mendoza com outro jovem atacante, Miguel Angel Giachello.

Na Libertadores, o Independiente, na condição de campeão entrou diretamente para as fases finais, e eliminou  Millonarios da Colômbia, e San Lorenzo. Com essas duas vitórias o time enfrentaria o forte Colo-Colo. Na final, o Independiente "penou" para ganhar a Libertadores do adversário que foi muito difícil como já tinha citado: Colo Colo do Chile, foi lembrado naquela Libertadores  como o melhor time da história do clube. Após dois empates em Avellaneda e James, teve que amarrar em uma partida de campo neutro no  Montevidéu. Na terceira partida concretizou a estreia do mito na Copa, Ricardo Bochini e, fiel ao seu destino homem herói, participou ativamente do triunfo gerando gol decisivo para a equipa da casa... Lá se vai a  quarta conquista.


A CONQUISTA DO MUNDO


No mundial, o Independiente  iria enfrentar o Ajax, mas o clube tinha desistido de disputar o jogo e por isso o clube que iria representar a Europa foi a Juventus de Turim . No primeiro primeiro jogo da final, disputado na Itália, o Independiente ganhou com um gol épico de Bochini aos 35 minutos do 2º tempo.
A Juve depois da partida decidiu desistir de disputar a partida de volta, e o resultado deu ao clube argentino o primeiro título Mundial de sua história e igualaria o seu rival Racing, até então único campeão mundial de Avellaneda.




COPA LIBERTADORES 1974

   
Em 1974, o Independiente  foi  considerado o clube que  mais ganhou na Copa Libertadores que no total foram 5. Nessa temporada o time alcançou outro recorde, ganhando três libertadores consecutivas e isso era motivo de orgulho para o time campeão mundial do ano anterior.

No elenco daquele ano, o único destaque significativo que foi acrescentado na família Roja foi o surgimento do goleiro Carlos Gay, ele surgiu a partir das categorias de base do clube, substituindo o mito Miguel Angel Santoro, que depois de 11 anos de glórias, foi transferido para o Hércules de Alicante.

O esquema do time era composto pelo  cérebro Miguel Angel Raimondo no meio-campo e Galvan e Semenewicz como dois criteriosos armas militares incansáveis  tanto na direita como na esquerda.
A tática de sete homens para apoio eficiente e tenaz supria os três atacantes incisivos, nível técnico rápido e de alta, três diabos de asas aladas: Balbuena, Bochini e Bertoni.

Na Libertadores de 1974, de novo o Independiente começou a competição nas fases finais.
O primeiro adversário, foi o Huracan que no jogo de ida havia empatado 1 a 1, mas no jogo de volta o Rojo despachou o Huracan com uma goleada de 3 a 0. Após isso, o Rojo teve um grande jogo de ida contra o Peñarol e
 empatou 1 a 1. Em seguida, no jogo de volta obteve uma grande vitória no Centenário  por 3-2 e assim foi para a final enfrentar o São Paulo. Na final, o time argentino  encontrou um grande time brasileiro e foi vencido por 2 a 1 , no Estádio do Morumbi. Em Avellaneda, com uma atuação fantástico de Bochini, autor de um gol, o Independiente venceu por 2 a 0. Logo após as duas partidas, era necessário uma partida de  desempate, no Chile, onde uma vitória por 1-0 do Independiente  deu o quinto título da  consagração. O destaque do jogo desempate foi  o jovem goleiro Carlos  Gay que foi o herói, ele garantiu o jogo 0-0, e agarrou um penalty marcado por Zé Carlos. Em seguida, a infalível Ricardo Pavoni também de grande penalidade, marcou o gol da vitória.


CONQUISTA DA COPA INTER-AMERICANA 1974


Nesta copa, o Independiente  jogaou a final contra  Clube Municipal da Guatemala. No jogo de volta, o Independiente  venceu por 1 a 0, mas no jogo de ida o Clube Municipal venceu também por 1 a 0. Logo, tiveram que fazer o jogo do desempate que culminou na vitória do Independiente  no placar de 4 a 2.


COPA LIBERTADORES 1975

Chegando a final, o Rojo enfrentou a  União Espanhola do Chile.  Esta levou três jogos.  O indepediente foi derrotado no Chile por 1-0,mas em Avellaneda venceu por 3-1 e onseguiu outra vitória por 2-0 em campo neutro em Assunção. E assim, o time fechava o seu ciclo com uma campanha heroica.
Em 1975 termina a seqüência de títulos impressionantes na Libertadores que foram 4 em série, seis no total. Esta Copa veio graças a um feito espetacular! Bom, Como o atual campeão, entrou diretamente na semifinal, o time  bateu a cara diante de  duas derrotas inesperadas, tanto por 2-0 e como visitante contra o Rosario Central e sobre o Cruzeiro temível time de Raul, Nelinho, Wilson Piazza, Dirceu Lopes, Roberto Batata, Palhinha, Joãozinho. Em curiosidade, essa equipe seria campeão no ano seguinte.
       Amigos, se formos a uma análise racional, o Independente seria praticamente eliminada. No entanto, sabe como é o futebol, né? Por isso que eu amo. No jogo de volta, o Rojo reagiu e obteve uma vitória por 2-0, em uma revanche contra o Rosario Central e isto acendeu uma pequena luz de esperança. O time tinha que vencer o Cruzeiro por 3-0 para chegar à final,pois apenas servia  a este resultado para passar. No dia do jogo de volta no Belo Horizonte surgia um milagre:

Da qual transformou a tragédia em uma performance inesquecível, independente atropelou e massacrou o Cruzeiro com o placar de 3x0 com gols de Pavoni, Bertoni e Ruiz Moreno, este resultado garantiu o Rojo para a final.


A CONQUISTA DA COPA INTER-AMERICANA DE 1976

Desta vez, Independiente enfrentou o  Atlético espanhola do México, na mítica cidade de Avellaneda.  No início levou apenas um empate 2-2 e no outro jogo também foi um empate, mas neste caso foi 0-0. Como na edição anterior o Independiente venceu nos pênaltis e novamente por 4-2.


Alguns Personagens da Era ouro:

Ricardo Bochini: "Maestro"










Balbuena: "O trombador"
















                      

 Rubén Galvan: "Meio Campista"



           
    












   
Semenewicz: "Polaco"

                            












Francisco Sá: "Zagueirão"
















           
Daniel Bertoni: " Matador" 
        

Santoro: Goleirão:
Pavoni: "O Uruguaio"


LEGADO:
Este time nos anos 70 era mesmo um diabo como dizia os jornalistas,cronistas e torcedores,pois infernizava os times da América e do mundo.Simplesmente, o Rojo era como a bebida Martini de cereja por ser doce,ter classe e gostoso de apreciar.Amigos, o legado desse time é como ler a Divina Comédia de Dante Alighieri,pois muitos perdedores foram pro inferno.



LITERATURA DA BOLA: 

Diabo de Avellaneda,
Dos anos 70
Vivia em plena Divina Comédia,
Havia na essência
O tridente e os chifres
de um lúcifer qualquer.
Ele tinha também 
 A barca da pertinência e
levava os condenados derrotados
Para o abismo infinito
onde restava lágrimas e lamentações
Por aqueles que não tinha ganho uma Libertadores em cima do Diabo.




Viva Independiente! (RSRSRSRS)




















Post by:Reylton Rafael Rosa Reis com ajuda de alguns sites e fontes da internet associados a minha humilde sabedoria sobre as antiguidades do futebol =)
read more